Grupo NPO

Grupo NPO

Notícias » O novo governo e as perspectivas do setor

Inserida em: 14/01/2011

O fenômeno é recorrente, ao menos nas principais democracias do Ocidente. Quando um novo governo assume, a sociedade lhe dá um voto de confiança, independentemente dos naturais embates que sempre cercam as campanhas eleitorais. São os tradicionais “100 dias de lua de mel”, um período em que a opinião pública abre espaço para os governantes e legisladores recém-empossados iniciarem ações que resultem no cumprimento das expectativas pelas quais, afinal, foram escolhidos pela maioria dos eleitores.

No Brasil não é diferente, apesar das peculiaridades de nossa jovem democracia. Sabedora dos obstáculos a enfrentar para a consolidação e a ampliação do desenvolvimento brasileiro, a presidente Dilma Rousseff, assim que confirmada sua vitória, fez gestos que indicam o legítimo anseio de prolongar por muito mais do que 100 dias a confiança em seu governo e, vale dizer, da base parlamentar que lhe dá sustentação.

Nas solenidades de posse a presidente transformou esses gestos em letra inscrita nos discursos, tanto o do Congresso como o de transmissão de cargo. Em ambos, traçou um quadro bastante preciso das grandes questões nacionais, em tom ponderado, lógico, objetivo - marca, aliás, de seu perfil e estilo. São características que, estou certo, serão fundamentais para direcionar o país para a rota que todos almejamos.

Para o nosso setor, este traço técnico, coerente e comprometido com os fatos, se confirmado no governo Dilma, é mais do que alvissareiro. Hoje, os benefícios das prestadoras de serviços são uma realidade inconteste. Cerca de 2,5 milhões de trabalhadores formais são empregados em nossas empresas, em sua imensa maioria idôneas, saudáveis, compromissadas com a qualidade da prestação de serviços que oferecem. Ao atuarem assim, contribuem para modernizar as relações de trabalho e ampliam a produtividade das empresas suas clientes que, mais do nunca, necessitam aumentar sua competitividade internacional.

Não foi fácil levar à sociedade brasileira a consciência dessa nossa contribuição. Lutamos muito para vencer incompreensões, até inconfessáveis interesses de alguns. Mas nossos avanços são inegáveis. Somos hoje a principal fonte de informação sobre a modalidade, a voz que a defende, reconhecidos como empreendedores sérios, geradores de empregos e com trânsito amplo entre os Executivos federal, estaduais e o Congresso.

Nossa expectativa em relação ao período que se inicia com os novos governantes e os parlamentares não podia ser mais auspiciosa. Sabemos que não podemos esmorecer em nossa luta por uma legislação que, definitivamente, preencha o vácuo jurídico com o qual convivemos há décadas. Mas sabemos também que boa parte do caminho para que isto se concretize na quadra que agora se inaugura está aplainado. É com otimismo, portanto, que vamos dialogar com todos os interlocutores: autoridades do executivo, parlamentares, sindicalistas. Até porque estes atores da cena nacional em sua maioria reconhecem a contribuição das empresas prestadoras de serviços para o desenvolvimento da economia e da sociedade brasileira.

 

Fonte: Jornal de Serviços: Palavra do Presidente  - Sindeprestem 

Lista completa de Notícias do Grupo NPO: